segunda-feira, 29 de abril de 2019

Xuxa Toriba - O livro que virou história



Os livros geralmente contam histórias, mas alguns livros têm história pra virar livro... Esse é o caso do livro “Xuxa”, lançado este ano no dia do aniversário da Rainha, depois de uma espera de praticamente 6 anos! Sim, você não leu errado são SEIS ANOS. Quem reclama que o autor de Game of Thrones está demorando para soltar os próximos livros, não sabe o que foi esperar por esse “Game of Toriba”.

Esperar pelos volumes finais de "Game of Thrones" é fichinha perto do que foi a espera do "Xuxa-Toriba"



📚 Capítulo 1 – Um Collector’s Book pra chamar de seu
Estamos em 2010, o termo “collector’s book” ainda não é muito familiar no Brasil, mas uma editora já enxerga nesse produto seu nicho. Os livros de luxo se caracterizam pela qualidade diferenciada de impressão e público. De cada tema selecionado e retratado poucas peças são comercializadas, isso para atender ao nível de exclusividade que o comprador deseja. Assim, cada edição vem com uma numeração e, após as vendas de todas as unidades, não haverá uma nova tiragem. É como se o “proibida a reprodução” valesse também para a editora. Tudo isso para justificar o preço deste tipo de livro, que na Europa, dizem, já chegou a atingir o valor de 120 mil euros, mas o dono da editora (que já já falaremos dela) garante:

“O desafio é trazer um conceito novo, pelo menos para efeito de mercado brasileiro, com algo já consagrado no mundo inteiro. O mercado da exclusividade, do luxo, das edições numeradas, ele tem no mundo afora potencial permanente de crescimento, e vamos trazer isso para a realidade brasileira”
(Diário Comércio Indústria & Serviços – 26/11/2010)

O empresário Pedro Sirotsky: pioneirismo no mercado brasileiro de Collector's Book


📚 Capítulo 2 – Todo mundo tá toriba?
A editora interessada em explorar esse mercado era a TORIBA, que em tupi-guarani quer dizer “felicidade”, “feliz”, “alegre”. Nome bem apropriado, convenhamos, porque a pessoa já tem, no mínimo, dois motivos pra ficar bem “toribada”: além de ser sobre algo ou alguém que faz seus olhos brilharem, também será um item exclusivo, de primeiríssima qualidade.

Nossa cara quando soubemos que a Xuxa ia ter um collector's book só seu...
Foto promocional para a divulgação do programa de Xuxa nos Estados Unidos  [1993]
(Registro constante no livro "Xuxa", da Toriba)


“Umas das partes mais difíceis [no desenvolvimento do livro] – e nós já ultrapassamos esta barreira – é conseguir fechar contratos com grandes ícones nacionais. Depois disso a grande dificuldade é conseguir produzir, pois são obras de arte” – afirmou o publicitário Roger Faria, um dos sócios da editora.
(Diário Comércio Indústria & Serviços – 26/11/2010)



📚 Capítulo 3 – Ícones Nacionais
Ícones nacionais”  - ele disse... Já fica meio difícil não pensar numa certa loira de olhos azuis, que faz tanto sucesso que pode se dar ao luxo de escrever tal palavra com a letra do seu nome, não é?
Só que ainda não estava na hora, o primeiro livro de luxo da Toriba foi sobre o Corinthians. Chamada “Nação Corinthians”, a publicação chegou a ter exemplares vendidos por 15 mil reais, mas também era possível encontrar edições “mais em conta” por 9 mil ou 6,5 mil.

Voltando ao assunto de ícones nacionais... o mais correto seria dizer realezas nacionais: Pelé foi o tema de um (2013), Roberto Carlos de outro (2014). Dois reis, faltava uma rainha...

Os "Collector's Books" da Toriba: ídolos populares, mas preços para a nobreza


📚 Capítulo 4 – Samba, amor e fotografia
Xuxa foi a escolhida para ser o tema do próximo collector’s book. As primeiras notinhas da imprensa sobre isso começaram a aparecer perto do aniversário da loira, mas cerca de um mês antes a produção já estava em andamento.

No carnaval de 2013 (09 a 12 de fevereiro), Xuxa esteve na Marquês de Sapucaí para assistir ao desfile da Escola de Samba Salgueiro. Na época todas as atenções giraram em torno de ser aquela sua primeira aparição pública ao lado de Junno, pois estavam namorando há menos de 2 meses, mas tinha algo mais...

Dias depois a loira estava no barracão da escola para um ensaio fotográfico, ainda misterioso, e os carros do desfile seriam os cenários. Era parte do livro “Xuxa” nascendo. As fotos compõem  a galeria feita especialmente para a publicação, onde a Rainha encarna alguns personagens.


Carnaval-Arte em dois tempos: na avenida, pelas mãos dos carnavalescos Renato e Márcia Lage e no livro de fotos pelas mãos de Zee Nunes e Gringo Cardia

Não só os carros foram utilizados, os componentes da Escola também participaram da sessão de fotos com as mesmas fantasias do dia do desfile

A revista Caras saiu na frente e divulgou, em 14/03/2013, a primeira foto: Xuxa vestida como a personagem Jessica Rabbit do filme “Uma Cilada pra Roger Rabbit”(1988). 

Xuxa posa para o fotógrafo Zee Nunes frente ao carro alegórico "FAMA" do Salgueiro

"No embalo do som das canções
Causar histeria, arrastar multidões
Revolucionar com os seus ideais
Imagem que o tempo não apaga jamais.."

Até os s versos do samba-enredo da Salgueiro serviriam como uma luva para o propósito do livro


Dias depois, o Jornal Valor Econômico entrevistou o sócio fundador da Editora Toriba, Pedro Sirotsky, que confirmou o novo projeto:


“O livro de Xuxa vai celebrar seus 50 anos, a serem completados na quarta-feira 27 de março”

E na mesma semana foi a vez do jornal O Globo ir direto ao ponto perguntando para a própria Xuxa:



📚 Capítulo 5 - #Xuxa50
Os 50 anos de Xuxa foram comemorados em grande estilo: programa especial na TV, suplementos comemorativos encartados nos principais jornais do país, jantar beneficente que arrecadou fundos para o Hospital do Câncer de Barretos e a Fundação Xuxa Meneghel e até uma boneca exclusiva feita pela Estrela especialmente para o evento.

O livro ocuparia lugar de destaque nisso tudo e por isso seu time só contava com profissionais de peso: curadoria/design de Gringo Cardia e prefácio de Pedro Bial. E, claro, o fotógrafo Zee Nunes, que também é diretor dos principais desfiles de moda no país e já trabalhou com praticamente todas as marcas famosas que existem por aí.

Gringo, Bial e Zee: profissionais de peso para que tudo ficasse digno de uma Rainha


Com tanta coisa acontecendo, infelizmente, o livro acabou preterido e amargou um bom tempo no limbo dos “projetos em construção”. Durante o ano de 2014 o assunto “Toriba - Xuxa” ficou esquecido, enquanto isso a editora trabalhava na divulgação do livro de Roberto Carlos


📚Capítulo 6 – A volta do que não foi
No comecinho de 2015 um novo fôlego: a jornalista Fernanda Pontes publicou em seu blog n’O Globo que Xuxa estava prestes a lançar um livro de fotos. De novidade apenas o que seria o nome: “Livro X” e a quantidade de fotos: 280.

Será que o #Xuxa50 tinha virado #Xuxa52?


O aniversário da loira passou e nada... Em setembro outro sinal: a editora Daise Carpes atiçou a curiosidade dos fãs postando em seu Instagram duas fotos do processo de edição do livro.

“Finalizando mais um collector's book. Agora é o livro da Xuxa.” – dizia a legenda, o suficiente para fazer brotar um monte de perguntas sobre quando, como e onde o livro ia sair. Mas novamente nada de concreto foi dito. E acabou-se 2015...


Da série "Game of Toriba", episódio de hoje: "Meu Toriba tá vivo!"



Em 2016, quem tocou no assuntou foi a própria Xuxa quando publicou uma foto acompanhada de um autógrafo e a legenda “Primeira página do livro... Dei 1000 autógrafos”. A mesma foto já havia sido publicada em janeiro de 2015, mas ninguém sabia que era para o livro.


A partir daí, vez ou outra alguém perguntava do livro nas redes sociais da loira ou nas gravações do programa “Xuxa Meneghel”. A resposta era de que a situação econômica do país não estava grande coisa e lançar um produto tão caro naquele momento não era o ideal. Foi-se 2016...

Em maio de 2017, o colunista Flávio Riccoque tem no currículo algumas notícias em primeira mão sobre a Rainha – anunciou que o livro estava para sair e que ele seria comemorativo dos “quase 40 anos de carreira” de Xuxa (iniciada em 1978 como modelo).

Não perca o novo episódio de "Game of Toriba": "Mudança de Planos"

Ok, se não fosse em 2017, de 2018 não passaria...
Passa 8, passa 9, passa 10, passa 11... Até parece a música “Passatempo” com a diferença que não estamos falando das horas e sim dos meses. Entre outubro e novembro a loira atiçou a curiosidade dos fãs dizendo que já tinha o livro e planejava mostrá-lo. E lá se foi 2017...

No novo episódio de GoT, "O Toriba está chegando", os súditos pedem a intervenção da Rainha, que promete tomar providências....


Demorou, mas foi! Começando 2018, Xuxa fez uma live via Instagram e, de surpresa, mostrou o tão esperado collector’s book. Prontinho, lindo e luxuoso. Tinha até um par de luvas para passar as páginas sem marcá-las. Mas a resposta mais esperada não veio, o livro continuava sem data de lançamento e havia mais um fator para dificultar...


Perto de um final feliz? Cansada de ouvir os clamores de seu povo, a Rainha decide mostrar  aquele jamais visto, o desejado pelas multidões, aquele que pouco dinheiro não compra: o Toriba dos Colecionadores
Live realizada em 14/01/2018


📚 Capítulo 7 – De toriba a jururu*
O que ninguém contava é que a Toriba nesse espaço de tempo fecharia as portas de vez. Sem uma Editora e, consequentemente, todo o aparato que envolve um lançamento, o livro Xuxa corria um sério risco de ficar engavetado.
Nota: Jururu é triste em tupi-guarani

Minha muralha caiu, a editora faliu?
E agora? Quem vai conquistar o trono dos Collector's Book?



📚 Capítulo 8 – Final feliz: o 50 que virou 56!
Deu pra perceber que saber se esse livro ia sair ou não estava mais difícil do que saber quem vai sentar no trono de ferro de Westeros, não é? Mas assim como a história de Game of Thrones chega ao fim esse ano (pelo menos na versão para a TV), a nossa também chegou.

Com a ajuda das tropas Americanas, o trono finalmente foi conquistado e o Xuxa-Toriba chegou definitivamente aos braços de seu povo. Enquanto isso, a Rainha se prepara para novamente adentrar o reino de Dancing Westeros em busca de um novo campeão para seu exército

A Xuxa Produções se articulou com a rede das Lojas Americanaslembram que a Rainha foi a estrela da campanha de aniversário de 2018? – e conseguiu colocar o livro a venda através do site da loja numa data xuper, quer dizer, super simbólica: o aniversário da Xuxa.

E foi um sucesso, a edição coffee table (já vamos falar dela) esgotou rapidamente e agora somente a edição de luxo está a venda, o que de certa forma já era previsto pois seu valor é bem diferenciado. Como dissemos no início, é um livro com status de obra de arte que tem como público-alvo a classe A.

Anúncio da Lojas Americanas divulgado nas redes sociais
[R$4.500 a edição de luxo e R$450 a edição coffee-table]



✅EXTRAS
Como muitos livros se tornam filmes e esses costumam trazer alguns extras em suas versões DVD/Blu-ray, a nossa saga “Game of Toriba” também rende um bom conteúdo de bastidores e curiosidades:

☕Aceita um cafezinho?
A Toriba não focava somente no consumidor com melhor poder aquisitivo; não faria sentido investir em ídolos populares se o produto não fosse também acessível ao povo. Para isso eles criaram as versões coffee table de seus lançamentos principais: livros menores em tamanho que reproduzem o conteúdo dos collector’s books mas sem o acabamento de luxo.

Agradando a todas as classes: "Collector's..." para a nobreza, "Coffee..." para os plebeus

São chamados coffee table porque são livros para apreciação, não de leitura habitual. Sabem aquela mesinha de centro da sala, que serve para colocar o cafezinho enquanto a visita está batendo papo e que nas casas mais chiques sempre tem um livro de planta, paisagem, arquitetura? Então... agora pode ter um da Xuxa! Muito mais bonito e interessante.

Rainha de todos: nobres e plebeus receberam "beijinhos com carinho" ou "com carinho beijinhos" (veja mais abaixo), já diz o ditado: "a ordem dos beijinhos não altera o carinho



⚖ Comparando...
Como já dissemos, o número de fotos é igual, mas existem diferenças nos produtos:  a cópia do collector’s book é numerada; o autógrafo de Xuxa vem numa página feita exclusivamente para ele; todo o aparato externo do livro: capa de seda italiana, estojo de madeira e até a caixa de papelão que é exclusiva da edição. Obviamente no coffee table as fotos são menores, assim como a gramatura do papel.






Os diferenciais da edição para colecionador: acabamento impecável desde o simples papelão que envolve a caixa principal até um par de luvinhas para você não marcar as páginas. Tudo muito "xique" com direito a X laminado, viu?


Entenderam por que falamos que "a ordem dos beijinhos não altera o carinho"? 
(Comparem os autógrafos das duas edições...)
A primeira página da edição de luxo se tornou a capa da versão coffee table


🔰A primeira versão
A ideia inicial era um tanto diferente do que foi feito. Quando a Caras publicou sobre o primeiro ensaio exclusivo, lá em março de 2014, algumas informações foram divulgadas, mas ficaram só no projeto:
Os ensaios exclusivos teriam locações no Rio, Nova York, Japão e Argentina. “A ideia é mostrarmos coisas e lugares que têm a ver comigo. Do trem que pegava em Bento Ribeiro, bairro em que morava na minha adolescência à paixão por animais” – contou Xuxa à publicação. Além disso cada sessão teria um fotografo diferente.




😶A história não contada
Logo no início do livro notamos páginas como se fossem “rascunhos” da montagem do livro. Notinhas e lembretes destinados ao designer responsável, sugestões de abordagens... Está tudo lá! 
Se mantiveram tais anotações é porque queriam que o leitor visse a ideia original.


Nem precisava advertir o leitor, viu? Com o preço do livro, duvidamos que alguém vai deixar de ver cada página pelo menos umas 30 vezes...



Há anotações curiosas como essa: 

A gente quer saber, Gringo! 


Outras que parecem traduzir o momento da foto tão perfeitamente que nos dão a impressão que estávamos lá.

Isso ficou tão bem descrito que parecia até que nós é que tínhamos tirado a foto



E até mesmo aquelas que nos fazem pensar “mas isso não teria que ser de outra forma para que funcionasse?”. O melhor exemplo: “o que estávamos fazendo no instante de tal foto”...  

A mais fácil de responder deve ser a foto do show no Parque do Carmo, SP (1997):
No instante de tal foto... eu estava sendo espremido por mais de 100 mil pessoas, mas tava feliz...


Olha, a pessoa tem que conhecer bem a carreira e a vida de Xuxa para saber exatamente quando cada foto foi tirada, até porque o livro não tem ordem cronológica de apresentação.

Falando em anotações... no final temos as considerações da própria Xuxa sobre alguns registros. Uma das melhores partes, pois nos permite conhecer ainda mais a loira.


Se não fossem as anotações de Xuxa ao final do livro, como saberíamos que a foto que serviu de capa para a revista "Franquia & Negócios" seria...


... a preferida da Rainha?



❎Erros “de gravação”
Não sabemos bem se podemos chamar de erros, afinal não somos os designers ou editores, nem temos o conhecimento de criação de layout, design, essas coisas... Mas se tem algo que nos incomoda em algumas – poucas – fotos é o fato das que ocupam página dupla ficarem extremamente prejudicadas na visualização. Destacamos os dois casos que melhor ilustram a situação:

O problema de algumas - poucas - fotos de página dupla: ou você vê a Xuxa meio "torta"...


... ou nem vê!


Pensem bem: o livro pesa cerca de 10 quilos, seu manuseio já é delicado e complicado, convenhamos que ninguém vai arreganhar a encadernação para ver melhor a foto. Resultado: não se vê a foto direito ou o que se vê dá uma impressão errada.


😮 O que você não viu
O livro tem muitas fotos inéditas: registros do dia-a-dia da loira, ensaios nunca divulgados como o que Xuxa fez nos primeiros meses de gravidez e momentos muito curiosos como o momento em que colocaram gesso no rosto de Xuxa para moldar sua boneca.

O ensaio - até então inédito - aos três meses de gravidez ganhou página quádrupla no livro


Além de momentos inéditos, também curiosos: o momento em que colocam gesso no rosto de Xuxa para criar o molde da boneca


🔎 O que você já viu, mas de um jeito diferente
Para os colecionadores de revistas um agrado a mais: são inúmeras as outtakes de famosos ensaios para alguns discos ou para as famosas revistas brasileiras:




Fazendo a alegria dos colecionadores de revistas: registros diferentes dos ensaios que estamparam discos e revistas ao longo da carreira




😉Curiosidades:
As Mais +: A foto mais antiga do livro é de 1980 e a mais recente de 2014.

A foto mais antiga - o postal que Xuxa e Luiza distribuíam para as agências de modelos com seus contatos - veio de uma sessão de fotos para a empresa Rasurel International que fabricava roupas de banho.


A foto mais recente vem da reprodução da manchete da Folha de São Paulo em 2014, quando Xuxa acompanhou de perto a aprovação da Lei Menino Bernardo em Brasília. Como escreveu a loira nas anotações do livro: "Minha vitória!"


Reciclar: um olhar mais atento vai reparar que o mesmo vestido que Xuxa usou no desfile da Wellaton para promover a tintura é o mesmo utilizado numa das sessões exclusivas de Zee Nunes

Reusar, Reciclar e Reutilizar... e ficar linda nos dois registros!
O desfile aconteceu em 2012 e a sessâo de fotos em 2013

(ambos registros estão no livro)

Vira, vira, vira... virou: Xuxa virou gibi, virou boneca, virou marca de sucesso. No livro temos o registro (em página quádrupla) do exemplar número ZERO da Revista da Xuxa (Editora Globo - 1988) e também de uma das linhas de bonecas - a da Estrela de 1997. O interessante é ver o registro de uma das bonecas que não chegou a ser lançada.

Muita gente teve um desses, afinal a tiragem da edição promocional (n.ZERO) foi de 3 milhões de exemplares, distribuídos gratuitamente em novembro de 1988...

...em compensação ninguém teve uma dessas: o modelo não chegou a ser comercializado quando a Estrela adquiriu os direitos de comercialização da boneca Xuxa em 1997


🤷‍♀️Valeu a pena?
Claro! Por mais que tenha demorado, Xuxa merecia um livro desse porte, dessa qualidade. Ao olhar de quem acompanha mais de perto a carreira da loira, um maior número de registros inéditos seria, sim, mais interessante, haja visto tudo que vem sendo divulgado desde que se criou o “#TBT da Xuxa” nas redes sociais da loira. Xuxa tem material para pelo menos 5 volumes desses, então sempre vai haver algo que deveria ter entrado e ficou de fora. Mas é uma questão de somar registros e não substituir. 

Fotos do TBT das redes sociais de Xuxa sobre um dos registros inéditos do livro: 
SOMAR, NÃO SUBSTITUIR!


👑“Será que vai ter continuação?”
Geralmente essa é a pergunta que nos fazemos quando um filme, livro ou série termina deixando algo em aberto. E se a saga Xuxa-Toriba chegou ao final, a história de Xuxa está aí seguindo...

Todos os dias uma nova página, vida que segue...


Se vamos ter outro collector’s book registrando tudo isso não sabemos, mas sabemos que essa história só termina quando Ele quiser e até lá, nossa heroína tem muitos reinos para conquistar, dragões a enfrentar, muralhas para escalar... E o melhor de tudo: tudo isso também faz parte da nossa história!

CONTINUA...
♾️❌♾️❌♾️❌♾️❌♾️








Comentários
3 Comentários

3 comentários:

Edgar disse...

Mais um texto lindo, com imagens caprichadas e muito amor envolvido. Vcs são demais, lindos do XuperBlog!

Unknown disse...

Mais uma vez uma matéria maravilhosa <3

Fabiano disse...

Será que ainda acho a versão mais "plebeu" do livro pra comprar?
Se eu tivesse 4.5000 disponivel compraria sem pestanejar.
Excelente trabalho equipe xuper blog.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...