quinta-feira, 22 de março de 2018

Dancing Brasil 3 - Ep.10 (21/03/2018)

Décimo episódio! Já estamos na reta final da 3ª temporada do Dancing Brasil... Parece que foi ontem que tínhamos uma infinidade de casais (15!!!) se apresentando no mesmo programa, mal sobrando tempo para Xuxa interagir. Restam apenas 6 casais e em menos de um mês saberemos qual será a melhor dupla do time de participantes mais equilibrado do programa até hoje; mas até lá, temos muita coisa para comentar...

O Dancing 3 já entrou na reta final: em meados de abril saberemos quem será o grande campeão da maior - e melhor - pista de dança da TV brasileira

O número de abertura voltou! Já estávamos com saudades (ou mal acostumados). O grande barato ficou pela possibilidade de poder conhecer melhor o cenário da atração, "cantinhos" que a gente mal vê; a câmera foi passeando pela plateia, subiu as escadas e nos deu uma visão mais ampla do mezanino - com direito à participação de Leandro Lima. Só não merece nota 10 porque a Rainha, mais uma vez, não participou. E já em clima de balanço geral, a participação de Xuxa nas aberturas foi o que fez mais falta nessa temporada...

Passa na plateia, sobe a escadinha
Mostra todo mundo, menos a Rainha...

☹☹☹

Sem programa temático, o figurino da loira voltou ao "normal". O vestido escolhido para a noite é uma criação da marca Lança Perfume. A maquiagem da loira foi uma atração a parte e chamou mais atenção que o próprio vestido. Linda é pouco!

Vestido "Lança Perfume" e maquiagem de Edduh Moraes

Já na abertura, nossa Dancing Queen contou que a dinâmica da eliminação ganhou uma novidade, mas nós vamos falar disso mais para o fim. Temos que comentar algumas performances que merecem nosso triplo 10 pela ousadia e novidade:

Dudu Pelizzari e Dani De Lova apresentaram uma salsa que deixou todo mundo tão empolgado que deu até vontade de chamar mais gente para compor o juri, só para aumentar a nota do casal, não é, produção?

O Buddy não estava lá, mas se estivesse, apostamos que tinha dado dez pro Dudu

Raíssa e Paulo Victor dançaram forró e trouxeram pessoas da plateia para fazer parte da apresentação numa animada roda de dança. Foi a primeira vez que a plateia fez parte de uma performance dos participantes.

Forró for all...

Bárbara Borges e Marquinhos fizeram a parte inicial da apresentação de rumba dentro de um elevador cenográfico, não ficando visível aos olhos dos jurados, nem da plateia, a não ser pelo telão. Uma ousadia e tanto, pois a gente de casa já ficava pensando: "meu Deus, ficar dentro disso, sem os jurados verem... Vão levar puxão de orelha por não explorarem o palco". Que nada! Nessas horas que a gente vê que não entende nada, o juri adorou e a dupla levou a máxima da noite: 30 pontos! Bem merecidos, diga-se de passagem.

Já ouviram a expressão "música para elevador"?
No Dancing tem a dança para elevador!

A apresentação de zouk de Marina e Jefferson não empolgou tanto, mas fez ativar a boa memória de Jaime. O jurado lembrou que foi o ritmo que desclassificou o casal Sheila Mello e Marcelo (que coincidentemente foram eliminados num 10º episódio) na 1ª temporada.

O Ministério da Saúde adverte: dançar faz bem à memória


E quem menos fez os olhos dos jurados brilharem, por incrível que pareça, foi a dupla Geovanna e Teo. O paso doble não deu muito certo e acabou resultando numa situação incômoda para nossa japa. A moça parece não ter assimilado muito bem os comentários do trio de jurados e se justificou bastante. Tava bonito, Geovanna, fica tranquila... No fim dá tudo certo.


Com nota máxima ou não, a trilha sonora marcou pela presença de sucessos do pop, com mínimas exceções. Confira a lista completa:

Abertura: Geronimo [Sheppard] (2014)

1. Eduardo Pelizzari & Dani De LovaNew Rules [Dua Lipa] (2017)
Ritmo: Salsa

2. Joanna Maranhão & Bruno ComanSuddenly I See [KT Tunstall] (2004)
Ritmo: Quickstep

3. Marina Elali & Jefferson AndradeSorry [Justin Bieber] (2015)
Ritmo: Zouk

4. Raissa Santana & Paulo VítorCaldo de Cana [Quarteto Olinda] (2009)
Ritmo: Forró

5. Bárbara Borges & MarquinhosGlory Box [Portishead] (1994)
Ritmo: Rumba

6. Rodrigo Capella & Flávia CaféGrace Kelly [Mika] (2007)
Ritmo: Foxtrote

7. Geovanna Tominaga & TéoPsycho Killer [Talking Heads] (1977)
Ritmo: Paso Doble

Desafio do Improviso: I’m Still Standing [Elton John] (1983)

Ritmo: Jive

Pela primeira vez nessa temporada, a zona de risco foi composta por apenas dois casais. Isso porque antes da votação do público, as três duplas que tiveram as menores notas fizeram um novo embate: um desafio improvisado de jive, em que os três casais dançaram ao mesmo tempo enquanto os jurados faziam a avaliação: Geovanna e Teo, Joanna e Bruno e Marina e Jefferson.


Os jurados deveriam deixar por último o casal que receberia a "salvação" da zona de risco e quem obteve a "graça" foi Geovanna e Teo. Marina e Joanna disputaram a preferência do público e a nadadora não conseguiu a porcentagem necessária e teve que deixar a competição. A competição chegou ao ponto em que, agora, qualquer casal que saia já nos dá aquela sensação de que foi injusto, porque todos merecem estar ali.



Na semana que vem teremos a Noite Latina do Dancing Brasil com direito a um convidado bem "caliente": Sidney Magal vai integrar a bancada de jurados ao lado de Fernanda, Jaime e Paulo Goulart. Vai ver que foi por isso que soltaram o GC do Buddy Valastro... queriam ter certeza que estava funcionando para semana que vem.

Ei, produção, dá tempo de pedir Xuxa vestida de cigana Sandra Rosa Madalena na abertura? 
Ela leva jeito, ó:

Que venha a cigana Xandra Rosa Madalena !!!


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...